Com academia, ele emagreceu 120 quilos sem cirurgia

0
305
história de gustavo

Gustavo resolveu mudar ao perceber que seus hábitos estavam colocando sua saúde em risco

O professor Gustavo Victor entendeu que precisava fazer uma transformação em seu estilo de vida ao perder o pai. Na época com 27 anos e 204 quilos, ele ouviu dos médicos que não aguentaria uma cirurgia por conta do peso. Então, resolveu agir com a ajuda dos exercícios físicos e acompanhamento nutricional. Leia, a seguir, o relato da trajetória de Gustavo:

Infância e traumas

“Sou de Taubaté, interior de São Paulo. Desde sempre, lembro de estar acima do peso. A primeira demonstração de preconceito por conta do meu físico, por exemplo, aconteceu cedo: aos 10 anos, a professora falou na frente de todos os meus colegas que eu pesava o mesmo que ela.

Desenvolvi uma certa aversão aos exercícios físicos e evitava qualquer interação social que envolvia movimento — implorava para a minha mãe pedir atestados ao médico com o intuito de me livrar das aulas de educação física.

O despertar

Sempre tive a tendência a descontar as emoções na comida. Com 18 anos, fui sequestrado e mantido em cárcere privado por horas junto com a minha família. Depois, morei em Londres, sozinho, por um ano e meio. Todos esses episódios contribuíram para mais ganho de peso.

Então, quando tinha 27 anos (e já estava de volta ao Brasil), meu pai faleceu, vítima de um AVC. E ele era a pessoa mais saudável da casa! Fiquei imaginando o risco que eu corria por já estar com 204 quilos e no quanto minha mãe sofreria caso perdesse também um filho.

Por isso, resolvi mudar. Mas aí veio o primeiro choque: o médico alertou que as chances de eu morrer na mesa de cirurgia eram enormes. Se eu não emagrecesse pelo menos 20 quilos, sem chance de fazer a redução de estômago.

Primeiras conquistas

Durante o primeiro mês, recorri aos remédios. Mas eles custaram caro demais. Irritação, queda de cabelo, falta de vontade de sair com os amigos, ânsia de todo tipo de comida. Todos os sintomas se misturavam e exigiam o sacrifício da minha vida social. Até eliminei os 20 quilos, mas a que custo?

Decidi deixar os medicamentos e a ideia da cirurgia de lado — mesmo sabendo que a evolução aconteceria muito mais lentamente dessa forma. Procurei uma nutricionista, contratei um personal trainer cinco dias por semana e comecei a verdadeira transformação.

A corrida entrou aos poucos na minha vida, assim como a nova relação que desenvolvi com a comida. Mas, quando percebi, já estava indo todos os fins de semana até São Paulo para treinar com uma assessoria — e já amava peixe, verduras, legumes, frutas… 50 quilos foram embora aí.

história de gustavo
Gustavo na Bio antes da pandemia

Influenciador e parceiro da Bio

Nessa mesma época, começaram a surgir oportunidades de parcerias em São Paulo. Fazer parte do time Bio Ritmo foi uma delas, hoje considerada a minha segunda casa. As aulas me conquistaram, assim como o apoio e competência dos professores. Posso dizer que passava a tarde inteira lá: às segundas, quartas e sextas de manhã fazia o Torq; enquanto às terças e quintas me desafiava no Race. Todas as tardes, apostava na musculação.

Resultado: mais 70 quilos perdidos (120 no total)! E a Bio tem uma grande parcela de responsabilidade nessa conquista: sem um acompanhamento profissional de qualidade, não sei se conseguiria. Isso sem falar no carinho que sempre recebi de todos os colaboradores, que sempre me trataram com respeito e admiração.

Atualmente, tive que reduzir a frequência dos treinos por conta de uma cirurgia para a trombose feita durante a pandemia. Acabei engordando 15 quilos, mas já estou trabalhando para voltar ao ritmo de antes! Sei que com a ajuda da Bio posso tudo.”