O que não pode faltar no prato de quem treina pesado

0
582
Douglas Viegas

Conversamos com o influencer Douglas Viegas para entender o que ele ama comer quando está focado. E a resposta vai te surpreender!

Douglas Viegas, o “Ninja” (@douglasviegas), como é conhecido na internet, gosta muito de treinar e cuidar do corpo. Mas ele tem uma visão um pouco diferente quando pensa em alimentação saudável. “Eu gosto de seguir a teoria de que todos os alimentos podem ser bons, desde que consumidos com sabedoria. Afinal, eles estão saciando a nossa fome!”, explica.

Além disso, ele procura fazer de cada refeição um verdadeiro ritual, sentindo o gosto da comida e aproveitando a experiência ao máximo. “Aprendi a dar valor a qualquer tipo de ingrediente e a curtir o momento de apreciar a comida. Minha noiva Mayra é um fenômeno na cozinha. Por meio do conhecimento dela, sei que como muito melhor. Me tornei um grande fã do rango feito com amor e carinho!”. A seguir, Douglas Viegas listou para a Bio quais seus pratos prediletos quando está treinando. E aí, será que você se identifica?

1 – Churrasco

A carne vermelha é uma importante fonte de proteína, macronutriente essencial para a reparação e a construção muscular. Só é preciso cautela com o tipo escolhido: algumas usadas no churrasco concentram muitas gorduras saturadas (como as de porco e a famosa picanha!). Evite sempre as gorduras aparentes das carnes.

2 – Salada

As saladas contêm inúmeros nutrientes, e dependendo da escolha dos ingredientes, podem virar refeições inteiras. A nutricionista Fúlvia G. Hazarabedian, head do programa Bio Nutri, já ensinou uma receita completa por aqui.

As folhas e vegetais são repletos de fibras, que auxiliam no bom funcionamento do sistema digestivo e dão aquele reforço na sensação de saciedade.

3 – Comida japonesa

A combinação de carboidrato (do arroz) e proteína (do peixe) não deixa a desejar! Além disso, os peixes são conhecidos por carregarem gorduras boas. Como o ômega 3, que está relacionado à proteção cardiovascular. Dica: não exagere no shoyu e evite frituras. Para deixar a refeição completa, acompanhe com vegetais, edamame, cogumelos e algas.

4 – Macarrão

Se for integral, melhor. E se combinado com uma fonte de proteína (como carne moída, frango ou cogumelos), ou quando ele contém ingredientes mais ricos do que a farinha (como arroz e grão-de-bico), pode ser uma excelente opção de refeição para o pós-treino.

O que conta mais para Douglas é a quantidade das porções. “Quanto mais (e melhor) a gente se alimenta, mais pesado treinamos. Para mim, o que faz a diferença é a barriga cheia”, finaliza.

Mas lembre-se: o que funciona para Douglas, pode não ser o mais indicado para você (ou seu objetivo). Por isso, lembre-se sempre de buscar acompanhamento nutricional individualizado.