Jejum intermitente: o que é e quais as suas vantagens?

0
726
benefícios do jejum intermitente

Estudos recentes mostram que os benefícios do jejum intermitente podem ser inúmeros — desde que o método seja feito da forma correta e com acompanhamento profissional

O jejum intermitente (também conhecido por sua abreviação JI) consiste em uma estratégia de intervenção alimentar que tem dado o que falar. Seus adeptos passam por períodos de jejum prolongados (os tempos variam) e estudos experimentais já destacaram que ele pode trazer algumas vantagens. “Indícios mostram que o JI tem um potencial para corrigir problemas metabólicos”, explica a nutricionista Fúlvia G. Hazarabedian, head do programa Bio Nutri.

Isso inclui perda de peso, alterações na composição corporal, melhora da microbiota intestinal, aumento da saúde cardiovascular, diminuição da glicemia e retardos no envelhecimento, complementa a especialista.

Como acontece: depois de cerca de 8 horas sem comer, nosso corpo já consumiu todos os nutrientes ingeridos na última refeição. Ele passa a recorrer, então, à glicose armazenada no fígado e nos músculos para manter tudo em funcionamento. Assim que a substância também acaba, o organismo fica em estado de cetose: começa a usar a gordura do corpo como fonte de energia. É aí que entram os benefícios do jejum intermitente citados anteriormente.

Benefícios do jejum intermitente: alguns poréns

Uma revisão de estudos publicada na Revista Brasileira de Nutrição Esportiva confirma: o JI é efetivo tanto para a perda de peso quanto para a melhora dos indicadores de saúde. “Ele também pode ser aplicado em pessoas que não têm o objetivo de emagrecer, mas querem apenas cuidar do corpo”, complementa Fúlvia.

O que não quer dizer que qualquer um pode fazer. “Primeiro, o indivíduo deve conseguir tolerar com segurança intervalos de jejum. Idosos, crianças, gestantes e lactantes, pessoas dependentes da insulina (assim como hipoglicêmicos) e quem possui histórico com transtornos alimentares não podem adotar a prática”, complementa a especialista.

A gastrite também não combina com o JI: as horas sem comer aumentam a liberação de suco gástrico pelo estômago e podem piorar os incômodos na região. Por fim, vale lembrar que é preciso o acompanhamento de um especialista. Afinal, a estratégia não é tão simples de adotar quanto parece e necessita de um tempo de adaptação.