7 esportes que auxiliam no combate à depressão

0
972
esportes que auxiliam no combate à depressão

Que praticar exercícios físicos regularmente ajuda a manter a saúde em dia, a maioria das pessoas já sabe. O que nem todos sabem, no entanto, é dos efeitos que estas atividades exercem no cérebro. Existem, inclusive, esportes que auxiliam no combate à depressão.

Atividade física x Depressão

Não é de hoje que médicos e pesquisadores sabem da importância da atividade física regular no combate à depressão. Isso porque praticar exercícios libera serotonina, dopamina e endorfina no cérebro, substâncias que promovem sensação de bem-estar. 

Desta forma, se exercitar regularmente ajuda a reduzir a tristeza, o desânimo, a irritabilidade, a ansiedade e o nervosismo. Além disso, há outros benefícios já comprovados pela ciência, como melhora da concentração e da memória, níveis menores de stress e um sono de maior qualidade qualidade.

Agora, uma pesquisa recente publicada na revista científica Frontiers of Psychology sugere que se manter ativo oferece ainda mais benefícios no combate à depressão. De acordo com os cientistas da University Clinic for Psychiatry and Psychotherapy de Ruhr-Universität Bochum (RUB), na Alemanha, os exercícios também aumentam as sinapses — conexões entre os neurônios —e a plasticidade do cérebro, que é a sua capacidade de mudança.

Ao analisar os 41 voluntários, os pesquisadores perceberam uma melhora significativa na plasticidade cerebral com a prática regular de exercícios físicos, com valores próximos aos de indivíduos saudáveis, e os sintomas da depressão diminuíram.

Esportes que auxiliam no combate à depressão

Em paralelo, um novo estudo realizado pelas Universidades de Oxford e Yale confirmou que a prática constante de exercícios físicos ajuda a combater à depressão, e foi além: descobriu quais são os 7 melhores esportes nesse quesito. Eis a lista completa:

1 – Esportes coletivos, como basquete, vôlei, futebol e beisebol;

2 – Ciclismo;

3 – Exercícios aeróbicos ou de ginástica;

4 – Yoga, golfe e outras atividades de menor impacto;

5 – Caminhadas;

6 – Corridas;

7 – Esportes de inverno ou aquáticos.

Como a pesquisa foi feita

Para chegarem a esse resultado, os pesquisadores analisaram dados de 1,2 milhão de norte-americanos, coletados pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) com pessoas de 18 anos ou mais.

No questionário, os voluntários responderam a questões como frequência e intensidade da prática de exercícios físicos, além de detalharem quais atividades realizavam. Com relação à saúde mental, responderam sobre o momento atual pelo qual estavam passando, relatando casos de depressão, stress e demais problemas emocionais — além de contarem sobre como a mente havia estado nos últimos 30 dias.

Os resultados comprovaram o que já era esperado: exercícios físicos melhoram a saúde mental. Na média geral, o número de dias considerados “não bons” foi de 3,36. Por outro lado, indivíduos que se exercitaram tiveram 1,49 menos dias de saúde mental ruim no mês anterior do que aqueles que não se exercitaram, de acordo com os pesquisadores responsáveis pelo estudo.

É importante observar que todos os tipos de exercícios foram associados a uma carga de saúde mental menor (redução mínima de 11,8% e redução máxima d7 esportes que auxiliam no combate à depressãoe 22,3%) do que não praticar exercícios, ainda segundo eles. “As maiores associações foram observadas para esportes coletivos populares (22,3% a menos), ciclismo (21,6% a menos) e atividades aeróbicas e de ginástica (20,1% a menos)”, explicaram.

Que tal já marcar seu treino na Bio e começar a colher os frutos de se exercitar constantemente? 😀